CACHOEIRA DO SUL PREVISÃO
Lais Abreu

Desde que tive a notícia que você viria ao mundo, não parei de pensar em você.

Eu me lembro das vezes que te desejei antes mesmo de você existir. Me lembro das inúmeras cenas que criei na minha cabeça com você, com seus pais e você. Você não é capaz de me entender, mas acredito que já me sente. Outro dia fiquei admirando sua casa, é, essa mesmo que você tá morando, a barriga da sua mãe. Passei a mão. Tiramos uma foto juntas. A minha barriga está maior que a dela, mas é só comida mesmo. Você ainda é tão pequenino ou seria pequenina? Mas já ocupa um lugar tão gigante em meu coração. Você ainda não tem nome, nem sexo, mas eu já fiz uma lista de brincadeiras que vamos fazer juntos.

Desde que tive a notícia que você viria ao mundo, não parei de pensar em você. Passei a primeira noite em claro, imaginando seu rostinho, sua voz, seu quarto, sua mãe com enjoo, minhas saídas com seus pais pra comer hambúrguer ou beber vinho que agora terão sua presença. Fiquei me perguntando o que eu seria pra você, na certeza que você já era muito pra mim. Imaginei cenas de você dizendo papai, mamãe e até mesmo Lalá, será que é assim que você vai me chamar? Tentei listar tudo que já tinha aprendido com seus pais, certa de que quero te transmitir cada ensinamento.

Você é a melhor junção de duas pessoas. Você tem uma mãe incrível, autêntica, fiel e verdadeira. E um pai determinado, exemplar e sincero. Apesar das novas descobertas deles com você, apesar dos medos, receios, risos de nervoso, tenho certeza que eles vão te passar o melhor deles e mesmo que isso não saia 100% como deveria, sei que se herdar 1% das qualidades deles já será enorme.

Escrevo cada palavra dessas emocionada, assim como me emocionei com a notícia da sua vinda, quando escutei seus batimentos na primeira ultra e como me emocionarei com tudo que está por vir. Sua revelação, seu nascimento, seu chorinho, seus dentes, você engatinhando, comendo papinhas, dando seus primeiros passos e tudo que esse mundo de crianças nos reserva. Sua mãe disse que é como se eu fosse ter um filho junto, não sou muito boa com fraldas e ainda morro de medo de dar mamadeira, mas prometo te esperar e te receber com o maior amor do mundo, com confiança, alegria e tudo aquilo que eu e seus pais somos juntos. E agora com você, ainda melhor nessa união e conexão. 

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial..

(51) 3724-4368 | (51) 9-9745-8687 | CACHOEIRA DO SUL | RS | BRASIL