CACHOEIRA DO SUL PREVISÃO
Lais Abreu

Que sejamos felizes igual as telas de celulares demonstram que somos

Estamos vivendo um momento em que a internet virou nossa maior aliada e ao mesmo tempo a nossa maior inimiga. Em meio ao caos ela ajuda a aproximar as pessoas, mas também afasta. As redes sociais se tornaram álbuns de vidas perfeitas, onde as roupas não são amassadas, os cabelos são brilhosos, os exercícios físicos estão em dia, as receitas culinárias dão certo, e claro onde se aprende todas as línguas possíveis. 

Nas redes sociais, as peles são bonitas, a família é unida e o meio ambiente é preservado. Realmente torna-se algo vicioso, onde somente coisas boas acontecem e lindas imagens são transmitidas, mas por trás de tudo isso, infelizmente, ainda ocorrem os tombos, tropeços e obstáculos que ninguém vê. E os poucos que se encorajam a divulgar, as vezes são ditos como dramáticos, querendo fama por meio do sentimento de dó dos outros. 

Somos diariamente padronizados a postar aquilo que os outros postam, a tornar a comida um fator de pertencimento, a atividade física e meditação como hobby e os cursos extras da quarentena como uma obrigação, porque afinal a sua produtividade e lazer devem estar em dia no meio do caos mundial. O tribunal virtual se tornou algo mais preciso e certeiro, e com ele trouxeram as condenações, que causam frustrações e sentimentos ruins, por você não ser como eles.

A verdade é que as pessoas se tornam outras por trás da tela de um celular, mas é necessário que seja sempre lembrado que por trás do cabelo liso, existem minutos de chapinha e que tudo bem seu cabelo ser enrolado, você é linda dessa forma. A família é unida, mas também possuem desavenças, que são enfrentadas com respeito. E tudo bem seu feed estar repleto de exercícios físicos, livros e aulas online, isso não pode te obrigar a ser alguém que você não quer ser, e está tudo bem isso também. 

As fotos devem continuar a serem tiradas, os vídeos gravados para as memórias de bons momentos, mas que acima de tudo a vida seja vivida e não uma preocupação de mostrar aquilo que se tem vivido. Que tenha sempre o equilíbrio para entender que a vida é feita de altos e baixos. Um dia é de sol e alguns são nublados. E que sejamos felizes igual as telas de celulares demonstram que somos.

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial..

(51) 3724-4368 | (51) 9-9745-8687 | CACHOEIRA DO SUL | RS | BRASIL