Economia

Pesquisa demonstra queda das condições de consumo das famílias gaúchas

Insegurança no emprego e falta de previsão para retorno à vida normal impactam negativamente

A Fecomércio-RS realizou uma pesquisa para saber como anda o consumo das famílias gaúchas mais de quatro meses depois do começo do distanciamento social. Segundo o estudo, a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de julho teve nova deterioração ao alcançar 69,7 pontos, queda de 5,1% frente ao mês passado e de 22,1% em relação ao mesmo período no ano passado. Desde março, mês em que se adotaram as primeiras medidas de distanciamento social, a perda acumulada foi de 29,8%.

Segundo a entidade, os dados relacionados ao consumo são os que têm mais impactado negativamente o ICF. O nível de consumo atual (61,1 pontos) está 36,9% abaixo do verificado no mesmo mês do ano passado. A perspectiva de consumir também se aprofundou em campo negativo, com 58,7 pontos, 39,6% abaixo de julho do ano passado, com mais da metade das famílias entrevistadas, de ambos os grupos de renda, projetando redução nas compras. 

De acordo com o o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, além de toda incerteza gerada pela pandemia em si, que não tem prazo para acabar, a preocupação acerca do emprego e da renda nos próximos meses deixa as famílias ainda mais cautelosas para consumir. "Embora a realidade no estado seja diferente conforme a região,esse cenário tende a acentuar a deterioração no mercado de trabalho, contribuindo para que a incerteza permaneça elevada e a confiança para consumir se mantenha retraída", afirma Bohn. 

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial..

(51) 3722-4368 | (51) 9-9945-8687 | CACHOEIRA DO SUL | RS | BRASIL