AGRESSÃO

Condenada por torturar bebê em abrigo é presa

Nesta terça-feira, 30/6, a funcionária pública Lisiane Cunha da Costa, 52 anos, foi presa pela Brigada Militar no Bairro Marina, no âmbito de um processo por tortura em que a vítima foi um bebê de cinco meses, residente do abrigo Lar Bem Me Quer, de responsabilidade da Prefeitura de Cachoeira do Sul para cuidados de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. O caso veio à tona quando funcionários do abrigo gravaram o choro da criança enquanto era agredida. Com um celular, eles flagraram o som da mulher dando palmadas e tentando sufocar a criança. Em seguida, a gravação foi levada à Polícia Civil. 

Lisiane foi condenada pela juíza Rosuíta Maahs a dois anos e meio em regime aberto, pena que foi mantida pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. A condenada foi recolhida ao Presídio Estadual de Cachoeira do Sul.

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial..

(51) 3722-4368 | (51) 9-9945-8687 | CACHOEIRA DO SUL | RS | BRASIL